sábado, julho 20, 2024
FilmesOpiniões

Entre Amores e Vinhos | Crítica: Entre negócios de vinho de família e uma paixão, o charme e o clichê são bem-vindos

Com essa mesma pegada, a Netflix tem uma produção sobre um produtor de uma grande empresa de vinhos que precisa comprar as terras de uma pequena vinícola, só que sabemos que vinho, romance e clichê sempre é bem-vindo, ainda mais com romance de Natal, e é isso que Entre Amores e Vinhos (Holiday in the Vineyards, 2023) acaba entregando.

Carter Baldwyn, interpretado por Josh Swickard, é o filho irresponsável da CEO Margo Baldwyn (Eileen Davidson), que o envia para adquirir uma vinícola e expandir o império de vinhos da família. Ele, no entanto, esconde sua identidade para conhecer os habitantes locais, especialmente Valentina (Sol Rodriguez), a corretora de imóveis.

ATENÇÃO!
O conteúdo abaixo contém spoilers

O milagre de Natal é colocado em jogo quando Carter Baldwyn (Josh Swickard), filho da CEO Margo Baldwyn (Eileen Davidson), precisa ir até um vinhedo em Los Santos para entender sua dinâmica e comprar o lugar e assim expandir o império de sua família. O problema é que lá ele conhece os habitantes do lugar, que vivem em torno da colheita e criação de vinhos, e principalmente de Valentina (Sol Rodriguez), uma mãe solo que ajuda os locais.

entre amores e vinhos
Crédito: Netflix/Divulgação

Com a trama simples, que já vimos em outras produções disponíveis na Tudum, como Combinação Perfeita e Um Brinde ao Natal, Entre Amores e Vinhos traz esse mulherengo Carter tentando impressionar Valentina e entender o que pode fazer para adquirir o vinhedo de Los Santos, mas a medida que passa os dias com a família e as pessoas da localidade, ele acaba amadurecendo e entendendo o que pode fazer para mudar não só o destino do lugar, mas também o próprio futuro.

A química entre Swickard e Rodriguez é até interessante, e o crescimento de Carter em ajudar a mãe solo com os filhos e sua conexão com o amigo Moe (Omar Gooding), que acaba trazendo mais charme a trama. E lógico, a amizade entre Val e Margot (Carly Jibson) e os comentários sobre reality shows, como Irmãos à Obra, e também a ideia do espião sexy de vinhos.

O desfecho segue redondinho, não entrega nenhuma surpresa, mas em época de apenas encher uma boa taça de vinho e curtir um filme leve para descontrair, Entre Amores e Vinhos é uma boa pedida para os românticos de plantão.

Entre Amores e Vinhos está disponível na Netflix.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *