sábado, julho 20, 2024
AnimaçãoFilmesOpiniões

O Imaginário | Crítica: Animação mostra a importância e a dor de crescer e no fim ser esquecido

E chegou na Netflix no último fim de semana a animação O Imaginário, de Yoshiyuki Momose, adaptado da obra de mesmo nome de A.F. Harrold. Produzido pelo estúdio Studio Ponoc, o filme é sensível e cheio de reflexões sobre perdas e a importância de estar perto de quem amamos.

Na animação compreendemos como a imaginação de Amanda é fértil e brinca com as possibilidades de seu quarto e como criou o ser mais necessário em seu processo de crescimento, Rodger. É muito legal o elo deles e como ele é importante para ela superar alguns problemas.

Mas O Imaginário ainda coloca riscos e medos, como a imaginação ser devorada e poder simplesmente sumir da vida de sua criança, dando ainda mais peso ao vilão e o seu imaginário, uma espécie de entidade, para sobreviver e ser eterno devorando os sonhos.

o imaginário
Crédito: Studio Ponoc / Netflix

Tudo o que vemos é como a imaginação é importante em vários processos durante o filme, como o luto de Amanda, e a solidão e esquecimento de Emily. Os imaginários são incríveis, mostra amizade entre eles também o que caímos na cidade do imaginário.

Achei muito bonito colocar como a cidade dos imaginário o lugar mais cheio de imaginação possível: uma biblioteca. A construção é confusa inicialmente, mas aos poucos conseguimos entender tudo e ficar encantado com o encontro deles e como cada cidade é construída em um dia em um lugar diferente. Além disso, é bem bonito ver as escolhas das crianças para que os imaginários solitários possam ajudá-las por um dia.

Tudo o que os imaginários querem é ser feliz e estar ao lado das crianças para brincarem e serem um apoio, e isso é mostrado em uma jornada muito intensa de Rodger, que não quer sumir e quer estar ao lado de Amanda para sempre.

o imaginário
Crédito: Studio Ponoc / Netflix

O desenvolvimento de O Imaginário e sua conclusão é bem agridoce, tem suas alegrias e suas tristezas, e animação flui de uma forma muito gostosa. Assim como o Studio Ghibli, Ponoc chega com muita magia e traz um destaque, um brilho muito próprio.

O Imaginário está disponível no catálogo da Netflix.

Avaliação: 4 de 5.