sábado, julho 20, 2024
HQs e MangásOpiniões

A Insustentável Leveza do Ser… | Resenha: Laerte mostra sua versatilidade em histórias que continuam atuais

A Insustentável Leveza do Ser e Outras Histórias é a segunda edição de Laerte dentro do selo HQ Para Todos, e mostra que a Conrad Editora continua trabalhando com muito carinho o legado da quadrinista, trazendo mais trabalhos incríveis de sua jornada na década de 1980, nas publicações das revistas Circo e Chiclete com Banana.

A Noite dos Palhaços Mudos | Resenha: Laerte traz uma operação de resgate hilária em meio a ameaça da caretice

O mundo é falso!

Assim termina a primeira história da compilação, com A Insustentável Leveza do Ser, uma sátira as descobertas após a infância, onde nada é o que parece, e os pais e o mundo tomam outra proporção. Laerte brinca com o absurdo para quebrar essa barreira e refletir, entregando o humor característico de seus trabalhos

Em Os Homens-Pizza a artista me parece brincar com a nossa mente, enquanto fala sobre lutas e a forma como é importante a união. Além disso, um “vilão” pode morrer, mas sempre ficará o medo a espreita.

A busca em não ser só mais um, é o que me passa nos quadros de Aquele Cara, e a perseguição dessa pessoa que deveria ser só mais uma digital seguindo a sociedade.

E por fim temos Penas, onde um homem começa a ver penas crescer em seus braços, e isso o dá um status diferente, mas quando ele encontra um homem com pena azul, ele vira alvo dos mesmos homens que o viu como um de seus, obrigando-o a se esconder, e se exilar depois.

Desde o início é interessante ver as analogias tratadas na obra de Laerte, e como tudo vem com humor e um tom ácido para lidar com temas tão complicados.

No fim Laerte sempre busca retratar a opressão ao diferente, a busca do convencional e conservador contra o que não é compreensível a essas pessoas de mente fechada.

A Insustentável Leveza do Ser e Outras Histórias é mais uma publicação necessária para que nos tempos atuais possamos refletir sobre o que vivemos e também conhecer mais dessa artista essencial.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *